Publicidade

Arquivo de junho, 2010

quarta-feira, 30 de junho de 2010 Copa do Mundo, Fora dos campos, Seleção da Alemanha | 15:06

Onde assistir?

Compartilhe: Twitter

Sábado tem jogaço na Copa do Mundo, a partir das 11h (de Brasília). Alemanha e Argentina decidem quem vai para semifinal contra Espanha ou Paraguai. Se você vai torcer pela Alemanha, segue abaixo uma dica de onde assistir à partida em São Paulo, juntamente com outros adeptos à Nationalelf.

Aliás, se você souber de algum outro local para assistir ao jogo, deixe no comentário aqui. Não só em São Paulo, mas em qualquer outro estado do Brasil. A região Sul é o principal reduto da colônia alemã no país :) GO DEUTSCHLAND

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

terça-feira, 29 de junho de 2010 Copa do Mundo, Seleção da Alemanha, Vídeos | 11:05

Coisa feia, Löw!

Compartilhe: Twitter

Pô, como é que Joachim Löw me faz uma coisa dessas? Não tem nem como explicar. Aconteceu na vitória da Alemanha sobre a Inglaterra, no último domingo. Assistam no vídeo aí embaixo.

Outro vídeo que queria compartilhar com vocês é da festa em Berlim após a goleada sobre os ingleses. Ah, que saudade de Berlim…

Autor: Tags: , , , , , , , ,

domingo, 27 de junho de 2010 Copa do Mundo, Seleção da Alemanha | 13:10

A vingança de 1966

Compartilhe: Twitter

 

Tá bom, é brincadeira a imagem aí em cima… a bola entrou! Entrou bastante. Mas e daí? A Alemanha não tem nada com isso. Assim como a Inglaterra comemorou o título em 1966 com aquele gol polêmico de Hurst na decisão, a Alemanha comemora agora. Os ingleses juram que ela ultrapassou a linha naquele lance, mas os alemães ainda contestam até hoje. A vingança tardou, mas não falhou.

> Leia o relato completo da partida, veja os gols e a galeria com as melhores imagens

Foi um jogaço! O melhor da Copa por enquanto, sem sombra de dúvidas. A Alemanha tomou a iniciativa e não deu muitas chances para a Inglaterra, a não ser nos últimos minutos do primeiro tempo. Thomas Müller e Bastian Schweinsteiger foram simplesmente monstros em campo! Independente do gol que o árbitro não deu para os ingleses, a Nationalelf foi bem melhor.

Um futebol que sempre foi marcado pela força física e pelo pragmatismo, alia agora a técnica, habilidade e organização dentro de campo. Isso transforma o time de Joachim Löw forte candidato ao título. Nas quartas, a Argentina pela frente.  A partida será no próximo sábado, dia 2 de julho, às 11h (de Brasília). Ai ai ai…

No jogo deste domingo, Özil já tinha perdido uma grande oportunidade quando Klose abriu o placar, aos 19 minutos. Neuer deu um chutão para o ataque, o atacante acreditou no lance, ganhou na raça de dois zagueiros e deu um carrinho para colocar a bola no fundo das redes de James. Foi o 12º gol do atacante, que se igualou a Pelé e está a três de chegar a Ronaldo e ser o maior artilheiro da história dos Mundiais. Será?

Aos 30, Klose perdeu a chance de ampliar, mas o goleiro inglês defendeu bem um chute seu. No minuto seguinte, porém, a Nationalelf marcou o segundo. Klose apareceu de novo e deu passe espetacular para Müller, que invadiu a área e encontrou Podolski livre na esquerda. Poldi ajeito e soltou a bomba cruzada. 2 a 1.

Neuer brilhou ao defender um chute à queima roupa de Defoe, mas falhou no lance seguinte. Em bola levantada na área, aos 36 minutos, o goleirão saiu mal e o zagueiro Upson diminuiu. Depois, aconteceu o lance da bola na trave que entrou, mas que o juiz não deu, e a Inglaterra continuou pressionando até o intervalo.
 
No segundo tempo, a Inglaterra tentava o empate em finalizações de fora da área, já que esbarrava no paredão alemão formado na linha defensiva. E num contra-ataque mortal, Müller fez o terceiro. Em roubada de bola, ele mesmo lançou para Schweinsteiger, que avançou pela meia-esquerda e devolveu para Müller. O jogador do Bayern chutou forte na saída do goleiro.

Aos 24, outro contra-golpe fulminante e a goleada estava desenhada. Lahm lançou para özil, o meio-campista engatou a 5ª marcha, ganhou do zagueiro na corrida e só rolou para Müller fechar o caixão inglês. Ainda cabia o 5º, o 6º… mas o time alemão tirou o pé e ficou nisso mesmo.

Atuações dos jogadores

Neuer – Falhou no gol que valeu e no que não valeu. Mesmo assim, fez defesas espetaculares no jogo. Não merece ser tão criticado. Nota 6,5
Lahm – Perfeito. Sua tranquilidade continua me assustando. Joga igual um amistoso e uma final de Copa. Sempre eficiente. Nota 8,0
Mertesacker – Inseguro em alguns lances, mas não comprometeu. Nota 6,0
Friedrich – Anulou Rooney e antecipou quase todas as jogadas. Jogou demais. Nota 8,0
Boateng – De novo fora de posição, apareceu só uma vez no ataque. Restringiu sua atuação apenas no setor defensivo. Nota 5,5
Khedira – Mais uma boa atuação. Não subiu tanto ao ataque como nos jogos anteriores, mas fez sua função com qualidade. Nota 7,0
Schweinsteiger – Um leão! O melhor do jogo, sem dúvidas. Tomou conta do meio de campo como se fosse um veterano de mais de 30 anos. E ele só tem 25. Nota 9,5
Özil – Deu uma arrancada espetacular no quarto gol da Alemanha. Esteve lento em alguns momentos no primeiro tempo, mas é o maestro do time. Nota 7,0
Müller – Infernizou a zaga inglesa pela ponta direita. Foi mortal nas finalizações e fez dois gols. Nota 9,0
Podolski – Começou abaixo do que se espera, mas pegou confiança depois que fez seu gol e melhorou bastante, sempre pela esquerda. Nota 7,5
Klose – O artilheiro voltou em grande estilo. Deu muito trabalho aos defensores, lutou, deu carrinho e chegou ao seu 12º gol em Copas, se igualando a ninguém menos que Pelé. Faltam três para chegar a Ronaldo. Nota 8,0
Mario Gomez – Ridículo. Entrou na vaga de Klose e tropeçou na bola pelo menos umas quatro vezes. Nota 2,0
Trochowski – Entrou com o jogo já definido e não mostrou muita coisa. Nota 5,0
Kiessling – Estreou na Copa nos últimos minutos. Sem nota

ALEMANHA 4 x 1 INGLATERRA
Data: 27 de junho de 2010, domingo
Horário: 11h (horário de Brasília)
Local: Estádio Free State, em Bloemfontein
Público: 40.911 torcedores
Árbitro: Jorge Larrionda (URU)
Auxiliares: Pablo Fandino e Mauricio Espinosa (ambos URU)
Cartões amarelos: Friedrich (ALE); Johnson (ING)
Gols: ALEMANHA: Klose, aos 19, e Podolski, aos 30 minutos do primeiro tempo, Müller, aos 21 e aos 24 minutos do segundo tempo; INGLATERRA: Upson, aos 36 minutos do primeiro tempo

ALEMANHA (4-3-3): Neuer, Lahm, Friedrich, Mertesacker e Boateng; Khedira, Schweinsteiger e Özil (Kiessling); Müller (Trochowski), Podolski e Klose (Mario Gomez) Técnico: Joachim Löw

INGLATERRA (4-4-2): James, Johnson (Wright-Phillips), Upson, Terry e Ashley Cole; Milner (Joe Cole), Lampard, Barry e Gerrard; Defoe (Heskey) e Rooney Técnico: Fabio Capello

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

sábado, 26 de junho de 2010 Copa do Mundo, Seleção da Alemanha, Vídeos | 10:59

Dia de tensão

Compartilhe: Twitter

Você que é torcedor alemão ou que simpatiza pela Alemanha, domingo é dia de mata-mata na Copa do Mundo. Coloque o coração em dia porque o jogo contra a Inglaterra promete ser bem tenso.

Não tem muito o que falar. Duelo de potências, tudo pode acontecer.
Mas meu palpite é 2 a 1 para a Alemanha, com um gol de Klose e outro de Khedira. E o seu?

Aliás, peguei um vídeo bacana sobre no blog do meu amigo Rogério Andrade, que escreve sobre o futebol inglês (ele deve estar com medo). É um comercial sul-africano de uma empresa de telecomunicações feito em 2009. E eles acertaram na mosca.

Data: 26 de junho de 2010, domingo
Horário: 11h (de Brasília)
Local: Estádio Free State, em Bloemfontein
Árbitro: Jorge Larrionda (URU)
Assistentes: Pablo Fandino e Mauricio Espinosa (ambos do URU)

ALEMANHA (4-3-3): Neuer, Lahm, Friedrich, Mertesacker e Boateng; Khedira, Schweinsteiger e Özil; Müller, Podolski e Klose. Técnico: Joachim Löw.

INGLATERRA (4-4-2): James, Glen Johnson, Carragher, Terry e Ashley Cole; Barry, Gerrard, Lampard e Milner; Defoe e Rooney. Técnico: Fabio Capello

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 25 de junho de 2010 Mercado | 09:33

Ballack perfekt

Compartilhe: Twitter

Uma pausa na Copa do Mundo para falar do mercado da bola na Alemanha. Michael Ballack é o novo reforço do Bayer Leverkusen. O meio-campista retorna ao clube pelo qual jogou entre 1999 e 2002 e assinou um contrato de dois anos. Seu salário mensal será de 500 mil euros (12 milhões de euros nesse período).

Pelos Leões, Ballack já tem 79 partidas disputadas e anotou 27 gols.

O Leverkusen venceu a disputa contra Schalke 04 e Wolfsburg, que também estavam interessados no ex-capitão da seleção alemã. Existia também a possibilidade de transferência para o Real Madrid, mas o jogador preferiu voltar ao clube da Alemanha.

A foto aí do lado é da primeira passagem dele pelo clube.
Muito boa sorte a ele no retorno!

Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 23 de junho de 2010 Copa do Mundo, Seleção da Alemanha | 17:28

Que venha a Inglaterra!

Compartilhe: Twitter

Golaço de Mesut Özil no segundo tempo, vitória suada de 1 a 0 sobre Gana e classificação garantida para as oitavas de final. Agora, duelo de cachorro grande contra a Inglaterra no domingo, às 11h (de Brasília). Vai sair fumaça! Gana também se classificou e terá os Estados Unidos pela frente, no sábado.

> Clique aqui para ler o relato completo do jogo

O jogo começou com a Alemanha em cima Gana, buscando o gol para dar mais tranquilidade à equipe. Mas Özil não estava em um dia tão inspirado na armação, assim como Müller, que pouco produziu pelo lado direito. Podolski até tentava alguma coisa, mas também não foi nem sobra do Podolski do primeiro jogo.

Joachim Löw escalou Jerome Boateng entre os 11 titulares na vaga de Basdstuber. Não gostei. Preferia que ele entrasse com Aogo no setor. Boateng é lateral-direito e teve que ser deslocado para esquerda, fazendo uma partida de razoável para ruim. E por falar em Boateng, o irmão dele, Kevin-Prince, que joga em Gana, teve uma boa atuação. A vingança da entrada dura em Ballack veio dentro de campo.

Gana foi perigosíssima nos contra-ataques e quase marcou em três oportunidades. Em duas delas, Neuer fez belas defesas, enquanto na outra, Lahm salvou em cima da linha uma cabeçada de Gyan. Aliás, a calma de Lahm é uma coisa impressionante. Por mais que o jogo esteja pegado, tenso, ele não aparenta o mínimo de nervosismo. Sempre com a mesma feição, mesmo futebol, tranquilo… e ainda salvou outro gol no segundo tempo, desviando um chute que teria endereço certo.

Na etapa final, a Nationalelf pressionou ainda mais até fazer seu gol. Mesut Özil recebeu na entrada da área e soltou uma bomba no ângulo. Golaço. Craque é isso. Mal no jogo, apagado, mas quando precisa dele, ele guarda. Depois, a Alemanha só administrou e ainda levou um certo sufoco, mas Neuer mostrou segurança nas bolas que chegavam e salvou o time em outro lance de perigo de Gana.

Apesar da vitória e da classificação suada, nem tudo foi festa na Alemanha. No fim do jogo, Schweinsteiger sentiu uma fisgada na parte posterior da coxa esquerda e teve que ser substituído. Problemas para pegar a Inglaterra.

Ah, e lembra que eu falei que estava receoso com a arbitragem do Simon? Então, até que ele foi bem. Deu um cartão para Thomas Müller e não errou em nenhum lance importante. Talvez aquele bandeirinha Altemir Hausmann tenha se equivocado em uma jogada ou outra, mas no geral o trio brasileiro (com Roberto Braatz como outro assistente) passou desapercebido, o que é ótimo.

Por mais que os torcedores estejam empolgados, não vejo a Alemanha com muitas chances de ser campeã. Tem totais condições de passar pela Inglaterra, mas depois, nas quartas de final, poderá pegar a Argentina. Aí o buraco é mais embaixo. mas se passar por Inglaterra e Argentina, retiro o que eu disse e ninguém mais segura. Só se for o Brasil na final.

Atuações dos jogadores

Neuer – Teve muito mais trabalho do que nos jogos anteriores e deu conta do recado. Evitou, pelo menos, três gols de Gana. Nota 8,0
Lahm – O melhor em campo. Não subiu com muita frequência ao ataque, mas sua atuação defensiva foi perfeita. Além de mostrar muita calma e tranquilidade, ainda salvou dois gols certos. Nota 8,5
Friedrich – Seguro, sem comprometer. Segurou bem o ataque ganês. Nota 7,0
Mertesacker – Começou um pouco atrapalhado, mas depois se firmou bem na defesa. Nota 6,5
Boateng – Jogando fora de sua posição, não teve uma boa atuação. Deslocado pela esquerda, precisava trocar de pé na hora de chutar a bola. Nota 5,0
Khedira – Talvez o mais regular de todos os jogadores nos três jogos da fase de grupos. Outra boa atuação do incansável volante. Nota 8,0
Schweinsteiger – Foi um monstro como segundo volante. Driblou, desarmou, deu carrinho… deu um susto ao sair machucado, mas esperamos que não seja nada grave. Nota 7,5
Özil – Se não tivesse feito o gol da vitória, teria sido uma atuação regular, sem muito brilho. Mas como guardou um golaço no ângulo e ainda foi eleito o melhor em campo pelo site da Fifa, merece uma nota boa. Nota 7,5
Müller – Não fez muita coisa. Jogando aberto pela direita, não foi nem sombra dos jogos anteriores. Nota 5,5
Podolski – Jogou mais como armador do que atacante pela esquerda. Fez alguns bons passes, finalizou algumas vezes, mas já esteve melhor dentro da Copa. Nota 6,5
Cacau – Mostrou muita raça, brigou por todas as bolas – inclusive no campo de defesa -, até teve uma ou outra chance para finalizar, mas não aproveitou 100% a chance de substituir Klose. Nota 6,5
Trochowski – Entrou no segundo tempo, participou de alguns lances, mas nenhum com efetividade. Nota 5,0
Jansen – Também entrou no decorrer do jogo. E estava ligadão. Foi muito bem nos poucos minutos em campo. Nota 6,5
Kroos – Estreou na Copa e mal tocou na bola. Sem nota

FICHA TÉCNICA

Local: Estádio Soccer City, em Joanesburgo
Data: 23 de junho de 2010, quarta-feira
Horário: 15h30 (horário de Brasília)
Público: 83.391 pessoas
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (BRA)
Assistentes: Altemir Hausmann e Roberto Braatz (ambos BRA)
Cartões amarelos: Ayew (GAN); Müller (ALE)

Gols: Özil, 15 minutos do segundo tempo

ALEMANHA (4-3-3): Neuer, Lahm, Mertesacker, Friedrich e Boateng (Jansen); Khedira, Schweinsteiger (Kroos) e Özil; Müller (Trochowski), Podolski e Cacau. Técnico: Joachim Löw

GANA (4-4-2): Kingson, Panstil, Jonathan Mensah, John Mensah e Sarpei; Annan, Kevin-Prince Boateng, Asamoah e Ayew (Adiah); Tagoe (Muntari) e Gyan (Amoah). Técnico: Milovan Rajevac

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

terça-feira, 22 de junho de 2010 Copa do Mundo, Seleção da Alemanha | 10:17

Dia D

Compartilhe: Twitter

Quarta-feira é dia de decisão. A seleção alemã encara Gana, às 15h30 (de Brasília), pela última rodada do grupo D da Copa do Mundo. E só uma coisa me preocupa. O árbitro será Carlos Eugênio Simon. Sim, o brasileiro vai apitar a decisão da Alemanha. Não sei nem como ele conseguiu chegar a mais um Mundial. Ele é muito ruim, mas espero que não comprometa para nenhum lado.

Veja o que a situação da Nationalelf para o jogo com os africanos:

Se vencer – Classifica-se no 1º lugar da chave.
Se empatar – Só se classifica se houver empate no jogo entre Sérvia e Austrália ou se os australianos vencerem a Sérvia sem superar os alemães no saldo (hoje: Alemanha +3 e Austrália – 4).
Se perder – Está eliminada.

Ou seja, tem que vencer para não depender de ninguém! E é só o Simon que me preocupa mesmo, porque acredito em uma boa vitória da Alemanha sobre Gana, do volante Boateng. Pra quem não sabe, Boateng é o mesmo que quebrou e tirou Ballack do Mundial. A vingança será na bola.

A grande dúvida na equipe é o ataque. Quem entra na vaga do suspenso Klose? Aposto em Cacau, mas é capaz que Joachim Löw prefira Mario Gomez. Em todo caso, o brasileiro vem recebendo a preferência da imprensa alemã, e é ele que deve ser o titular.

*Atualizado às 12h40
Joachim Löw confirmou Cacau como titular!!!

Palpite? 2 a 0 Germany. Dois do Cacau.

Local: Estádio Soccer City, em Joanesburgo
Data: 23 de junho de 2010, quarta-feira
Horário: 15h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (BRA)
Assistentes: Altemir Hausmann e Roberto Braatz (ambos BRA)

ALEMANHA (4-3-3): Neuer, Lahm, Mertesacker, Friedrich e Badstuber; Khedira, Schweinsteiger e Özil; Müller, Podolski e Cacau. Técnico: Joachim Löw

GANA (4-5-1): Kingson, Panstil, Jonathan Mensah, Addy e Sarpei; Annan, Kevin Boateng, Tagoe, Asamoah e Ayew; Gyan. Técnico: Milovan Rajevac

Off-Topic
Quero deixar claro que esse intertítulo foi feito a pedido de uma leitora. Relutei em colocar, mas preciso também atender ao público feminino – que não é pequeno – aqui do blog. Muitas moças gostam do futebol alemão (ou dos alemães, tanto faz). Então, coloco abaixo algumas imagens de um ensaio fotográfico feito por alguns jogadores no mês de maio, antes da Copa.

Ah, e a leitora que pediu foi a Rayssa Gon (@rayssagon). Valeu pela dica :)
Aceito outras sugestões. Se for de imagens, tem que ser de mulher pelada ou algo do tipo. Chega de homem…

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 18 de junho de 2010 Copa do Mundo, Seleção da Alemanha | 10:43

Deu tudo errado

Compartilhe: Twitter


Lukas Podolski desperdiça cobrança de pênalti contra a Sérvia

Tá bom, vão dizer que sequei o Klose. Falei tanto do atacante nos últimos dias aqui no blog que ele foi expulso ainda no primeiro tempo de jogo contra a Sérvia. Jogar com um a menos não é o ideal, mas a seleção alemã melhorou na partida com 10 em campo. Entretanto, não conseguiu furar o “paredão” formado pela defesa adversária. E ainda teve bola na trave de Khedira e um pênalti desperdiçado por Podolski, já no segundo tempo. Ou seja, um dia que nada deu certo.

> Clique aqui e leia o relato completo de Alemanha 0 x 1 Sérvia

A Alemanha não começou bem a partida, a exemplo do que aconteceu contra a Austrália. Na estreia, porém, o time se encontrou em campo e conseguiu criar chance atrás de chance. Diante da Sérvia, a história foi outra. Uma defesa sólida e bem postada impedia que Mesut Özil trabalhasse a bola para os atacantes.

O jogo estava truncado, quando aos 36 minutos, Klose levou o segundo cartão amarelo e foi expulso de jogo. Tem gente que acha que foi injusto, mas eu vejo de outra maneira. Ele fez duas faltas desnecessárias por trás e merecia ser advertido com o amarelo em ambas. Então, besteira de Miro, que só volta se a Alemanha for para as oitavas-de-final.

Dois minutos depois, saiu o gol da Sérvia. Lahm disputou a bola no alto com Zigic, de “apenas” 2,02 metros, o atacante sérvio conseguiu ajeitar para Jovanovic que dominou já dentro da pequena área e fuzilou Neuer. Mertesacker chegou atrasado na marcação e permitiu o gol adversário.

Antes do intervalo, Khedira ainda acertou uma bola no travessão. Foi uma bomba. A trave do goleiro Stojkovic deve estar balançando até agora. No segundo tempo, mesmo com dez em campo, a Alemanha melhorou. Podolski e Müller estava bem, criando as oportunidades para empatar, até que surgiu uma chance de ouro. Vidic colocou a mão na bola dentro da área, mas Poldi cobrou mal e o arqueiro defendeu. Isso aos 15 minutos.

O time desanimou. A Sérvia então fez valer a vantagem numérica, se defendeu com muita eficiência e contra-atacava com muito perigo. Tanto que chegou a colocar duas bolas na trave de Neuer. Mas ficou nisso. A impressão que ficou é que se o jogo fosse 11 contra 11 até o fim, a Alemanha levaria os três pontos.

Neste sábado, Gana e Austrália duelam no fechamento da segunda rodada do grupo. Uma vitória australiana é boa para as pretensões dos germânicos, que jogariam por um empate na última rodada para se classificar. Se empatar ou os africanos vencerem, os alemães terão que triunfar no jogo que fecha a primeira fase.

E quem Joachim Löw colocará no lugar do suspenso Klose no jogo contra Gana? Mario Gomez não, pelo amor! Cacau é o mais cotado para assumir a vaga, mas o elenco ainda tem Kiessling, que não é lá muito querido pelo treinador. Lembrando que ainda tem o Toni Kroos lá na reserva…

As atuações de cada jogador alemão

Neuer – Não teve culpa no gol e também não fez nenhuma defesa no jogo. Nota 6,0
Lahm – Foi impossível ganhar no alto do grandalhão Zigic no lance do gol sérvio. Ficou mais recuado com a expulsão de Klose. Nota 5,5
Friedrich – Deu bobeira em um ou outro lance, mas nada que prejudicasse seu desempenho. Nota 6,0
Mertesacker – Se posicionou mal no lance do gol adversário, apesar da atuação segura no restante da partida. Nota 5,0
Badstuber – Assim como na estreia, pouco apoioi o ataque e funcionou como um terceiro zagueiro. Sumido em campo. Nota 5,0
Khedira – Outra boa atuação como primeiro volante. Quase marcou um golaço, mas o travessão impediu. Nota 7,0
Schweinsteiger – Ainda se recuperando de uma gripe, correu menos do que o costume, mas foi regular, sem comprometer. Nota 6,0
Özil – Fraco na criação. Foi anulado pelos marcadores rivais e não arrumou um jeito para se livrar. Nota 5,0
Müller – O melhor do time. Sempre que a bola chegava nele, tentava uma jogada aguda, em direção ao gol. Ficou sobrecarregado quando o time ficou com um a menos. Nota 7,5
Podolski – Até que vinha jogando bem, levando perigo pelo lado esquerdo do campo, principalmente depois que Klose foi expulso. Mas o pênalti desperdiçado manchou sua atuação. Nota 5,0
Klose – Muito afobado na marcação. Fez duas faltas por trás, levou dois amarelos e foi expulso. Talvez esteja ansioso por tentar alcançar a marca de Ronaldo. Muito mal. Nota 2,0
Marin – Entrou quando o time já estava desesperado e não fez quase nada. Nota 4,0
Cacau – Também começou na reserva, entrou no decorrer do jogo, correu bastante, mas não recebeu nenhuma bola em condição. Nota 5,0
Mario Gomez – Patético. Desde sempre nunca fez nada com a camisa da seleção alemã, e não será agora que vai fazer. Löw, Por que não tentar o Kiessling da próxima vez? Nota 2,0

Data: 18 de junho de 2010, sexta-feira
Horário: 8h30 (horário de Brasília)
Local: Estádio Nelson Mandela Bay, em Porto Elizabeth
Público: 38.294 torcedores
Árbitro: Alberto Undiano (ESP)
Assistentes: Fermin Martinez (ESP) e Juan Carlos Yuste Jimenez (ESP)
Cartões amarelos: Klose, Khedira, Lahm e Schweinsteiger (ALE); Ivanovic, Kolarov, Subotic e Vidic (SER)
Cartões vermelhos: Klose (ALE)
Gol: SÉRVIA: Jovanovic, aos 38 minutos do primeiro tempo

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

quinta-feira, 17 de junho de 2010 Copa do Mundo, Off-topic, Seleção da Alemanha | 08:43

Fim do mistério

Compartilhe: Twitter

Antes de mais nada, quero agradecer a todos os leitores que se empenharam e escreveram sobre meu último post. Foram muitos comentários e e-mails falando da comemoração de Klose, que sempre que marca um gol, faz um número três com a mão.

Os internautas Danilo e Hector mataram a charada. O atacante alemão faz esse gesto em homenagem à sua mulher Sylwia e aos dois filhos gêmeos Noah e Luan. Cada dedo representa um deles e o círculo fechado é referente à união da “família Klose”.

Uma bela homenagem do jogador. Não conhecia esse lado “paizão” de Miro. Agora torço mais do que nunca para que ele faça os gols para ser o maior artilheiro da história das Copas.


Além disso, muitos leitores se mostraram indignados com o tratamento que a Nationalelf recebe da imprensa brasileira no geral. Simplesmente não conhecem nada do time. Özil substituto de Ballack? Podolski no Colônia desde 2006? Khedira tunisiano? Mario Gomez argentino?

Estudar um pouquinho a seleção tricampeã não custa nada antes de falar bobagem, né?

Mas enfim. Vamos ao que interessa. O time de Joachim Löw volta a campo nesta sexta-feira para enfrentar a Sérvia, pela segunda rodada do grupo D da Copa do Mundo. A torcida na Alemanha ficou bastante empolgada com a atuação na estreia diante da Austrália e espera mais uma boa exibição.

> Leia a apresentação completa da partida
> Acompanhe o jogo em tempo real no iG

Palpite? Acho que 3 a 1 está de bom tamanho. Acredito que a Alemanha não vá apresentar um futebol tão vistoso como o de domingo passado, mas deve ter uma atuação muito eficiente. Aposto em gols de Klose (2) e Cacau.

Local: Estádio Nelson Mandela Bay, em Port Elizabeth
Data: 18 de junho de 2010, sexta-feira
Horário: 8h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Alberto Undiano (ESP)
Assistentes: Fermin Martinez e Juan Carlos Yuste Jimenez (ambos ESP)

ALEMANHA: Neuer, Lahm, Mertesacker, Friedrich e Badstuber; Khedira, Schweinsteiger, Müller e Özil; Podolski e Klose. Técnico: Joachim Löw

SÉRVIA: Stojkovic; Ivanovic, Subotic, Vidic e Kolarov; Milijas, Stankovic, Krasic e Jovanovic; Zigic e Pantelic. Técnico: Radomir Antic

Off-topic

Pra quem gosta de cinema assim como ama futebol, vale esta dica bacana. No final de semana estreia o filme Kick-Ass no Brasil, e o meu caro amigo Lucas Nascimento fez a crítica e um especial super bacana. Vale a pena ler nos links abaixo :)

> Especial Kick-Ass
> Crítica do filme

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 15 de junho de 2010 Copa do Mundo, Seleção da Alemanha | 09:14

Três o que?

Compartilhe: Twitter

Assisti à estreia contra a Austrália na rede Globo e fiquei espantado com a falta de informações que se tem da seleção alemã. Primeiro acham que o time inteiro é formado por jogadores naturalizados e sem identificação com o país. O que é errado, claro. Dos 23 convocados, cinco não nasceram na Alemanha: Piotr Trochowski, Lukas Podolski e Miroslav Klose (Polônia), Marko Marin (Bósnia) e Cacau (Brasil).

Todos, menos Cacau, foram para a Alemanha ainda muito jovens, crianças, e nunca jogaram futebol em seus países de origem. E nos casos de Özil, Boateng, Aogo, Mario Gomez e Khedira, todos têm descendência estrangeira, mas nasceram na Alemanha.

Outra desinformação é sobre a comemoração de Miroslav Klose. Quem acompanha o futebol alemão, sabe que o atacante, sempre que marca gols, mostra um número três com a mão. Sinceramente, não sei o que significa isso. Já procurei em muitos lugares, mas nunca encontrei.

Na Globo, quando Klose marcou de cabeça contra a Austrália, Galvão Bueno disse que o três com a mão foi referente ao número de gols que faltam para ele se igualar a Gerd Müller como maior artilheiro alemão em Copas do Mundo. O que é uma grande bobagem, porque ele sempre comemorou assim.

Se não sabe, não fala. Como eu não sei, não vou chutar aqui o motivo pelo qual ele faz o número três.
Aliás, alguém ai sabe? Comentários são bem-vindos :)

Para não falarem que estou ficando louco, consegui algumas fotos do Klose fazendo a comemoração desde os tempos de Werder Bremen. Veja abaixo:

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última