Publicidade

Posts com a Tag Mesut Ozil

sábado, 4 de janeiro de 2014 Seleção da Alemanha | 09:11

Qual foi o melhor jogador da seleção em 2013?

Compartilhe: Twitter

A DFB (Federação Alemã de Futebol) abriu votação para eleger o melhor jogador da seleção da Alemanha no ano de 2013. No total, foram 35 atletas utilizados por Joachim Löw nos 12 jogos do ano passado (contando amistosos e eliminatórias), mas somente 12 deles estão concorrendo à premiação. Os nomeados precisam ter atuado em mais de 50% das partidas – ou seja, em mais de seis duelos.

► Clique para votar no melhor jogador da seleção em 2013

Seleção da AlemanhaCom essa regra, alguns nomes de peso ficaram de fora do pleito, como Mario Götze, Marcell Schmelzer, Lars Bender, Max Kruse (seis jogos cada), Mats Hummels, Marco Reus, Lukas Podolski (cinco), Miroslav Klose, Ilkay Gündogan (quatro) e Bastian Schweinsteiger (três).

Os indicados sãoPer Mertesacker, Andre Schürrle (dez jogos cada), Philipp Lahm, Mesut Özil, Thomas Müller (nove), Manuel Neuer, Sami Khedira, Jerome Boateng, Benedikt Höwedes, Marcell Jansen (oito), Toni Kroos e Julian Draxler (sete).

Fiquei em dúvida entre Müller, Kroos e Özil, mas escolhi o atacante do Bayern de Munique. E você? Para votar, é só CLICAR AQUI. Vale lembrar que a eleição acontece só até o próximo dia 8 de janeiro, às 11h (horário de Brasília), quando a DFB encerra a votação online.

=)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 15 de outubro de 2013 Eliminatórias da Copa, Seleção da Alemanha | 17:44

Schürrle brilha em outro Alemanha x Suécia maluco

Compartilhe: Twitter

Schürrle fez três gols contra a Suécia

Alemanha e Suécia gostam de fazer duelos malucos, hein? Depois daquele 4 a 4 no primeiro turno, em Berlim, dessa vez foi a cidade de Estocolmo que viu mais uma partida recheada de gols. 5 a 3 para os alemães, que saíram perdendo por 2 a 0 e conseguiram a virada no segundo tempo com um show do meia-atacante Andre Schürrle, autor de três tentos. A Alemanha terminou as eliminatórias na liderança do grupo C com 28 pontos dos 30 possíveis – 10 jogos, nove vitórias e um empate.

► Confira a agenda de jogos da seleção da Alemanha e outras informações

A Alemanha começou a partida devagar, em ritmo lento, quase parando. Tanto que logo aos sete minutos, Hysén aproveitou falha do miolo de zaga para abrir o placar a favor da Suécia. Aos poucos, depois de levar o gol, os comandados de Joachim Löw começaram a tomar conta da partida. A equipe tinha bem mais volume de jogo, mais posse de bola, mas não conseguia criar chances claras de gol. Só em chutes de fora a área.

Aos 43 minutos, no segundo ataque da Suécia no primeiro tempo, saiu o segundo gol dos donos da casa. Em outra desatenção da defesa, Kacaniklic recebeu cara a cara com Neuer e ampliou. Antes do intervalo, porém, Özil diminuiu o prejuízo germânico aproveitando passe de Kruse e finalizando de perna direita. 2 a 1 para os anfitriões.

► Me segue lá no Twitter: @alemao_mario

No segundo tempo, com a entrada de Götze no lugar de Müller, a Alemanha continuou melhor no duelo, mas transformou a superioridade em gols. Aos oito minutos, Schürrle fez uma linda jogada pela esquerda e a bola chegou em Özil, que rolou com açúcar para Götze colocar no ângulo e deixar tudo igual no marcador.

Quatro minutos mais tarde, Schürrle roubou a bola no meio de campo, arrancou em velocidade, se livrou do pênalti e virou o jogo com um belo tento. Aos 21, outra roubada de bola da Alemanha na intermediária de ataque, linda assistência de Götze para Schürrle, que colocou no canto e anotou pela segunda vez na partida.

Jogando em casa, a Suécia mudou a postura e passou a ocupar mais o campo de ataque. E numa cobrança de falta rápida, Hysén pegou de primeira e fez um tremendo golaço para os donos da casa. Golaço lá, golaço cá. Em contra-ataque mortal, Kroos tocou para Schürrle, que dominou na meia esquerda, ajeitou para o meio e colocou a bola no ângulo do goleiro Wiland.

► Curta página do Blog do Alemão no Facebook

Chuteira especial do 100º jogo de Schweinsteiger (clique para ampliar)

Chuteira especial do 100º jogo de Schweinsteiger (clique para ampliar)

A partida marcou o 100º jogo de Schweinsteiger com a camisa da Nationalelf, mas o meio-campista teve uma atuação bastante discreta. Kroos foi mais efetivo. Já Özil fez um gol, deu uma assistência, mas abusou nos erros de passe. Atuação de razoável para boa. Na zaga, Hummels foi titular e mostrou uma certa insegurança, enquanto Boateng esteve mais seguro em campo.

Nas laterais, Lahm apareceu mais no ataque do que Jansen. O setor ofensivo teve um Thomas Müller pouco inspirado, Kruse brigador e com vontade, e Andre Schürrle espetacular. Grandes jogadas, dribles e três gols. Sem esquecer de Mario Götze, que entrou no intervalo e teve sua melhor atuação desde que se transferiu para o Bayern de Munique. Bom para ele, ótimo para os Bávaros e excelente para seleção.

Próximo jogo da Alemanha é daqui exatamente um mês, no dia 15 de novembro, no amistoso diante da Itália, em Milão.

Notas dos jogadores

Neuer 6,0, Lahm 6,5, Boateng 6,5, Hummels 5,5 e Jansen 6,0; Kroos 7,0, Schweinsteiger 6,5, Özil 7,0 (Draxler Sem nota), Müller 5,0 (Götze 7,5) e Schürrle 9,0; Kruse 6,5 (Höwedes 5,5)

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 11 de outubro de 2013 Copa do Mundo, Eliminatórias da Copa, Seleção da Alemanha | 17:38

Brasil, aí vamos nós

Compartilhe: Twitter

Alemanha bate a Irlanda

Sem grandes sustos, a Alemanha derrotou a Irlanda por 3 a 0 no Rhein-Energie-Stadion, em Colônia, e carimbou seu passaporte para a Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Agora é só esperar o sorteio dos grupos do Mundial, que está marcado para o próximo dia 6 de dezembro, na Bahia.


Joachim Löw mandou a campo uma formação sem um centroavante de ofício, com Kruse no banco. Assim, Schürrle e Müller se revezavam no comando de ataque como o famoso “falso 9”. Até Schweinsteiger, bem mais solto do que quando atua pelo Bayern, entrou bastante na área irlandesa, já que Kroos e Khedira eram os responsáveis pela marcação no meio de campo.

► Veja a agenda de jogos completa da Alemanha

O primeiro tempo foi amplamente dominado pelos alemães, mas bem morno. A penetração na defesa do rival era difícil, por isso, a principal arma eram os chutes de longa distância. E numa dessas finalizações, a equipe abriu o placar com Khedira, aos 12 minutos. O volante recebeu de Lahm e arriscou de fora. A bola ainda desviou em Clark e enganou o goleiro Forde.

Müller, Kroos e Özil também tentaram marcar em chutes de longe, mas sem sucesso. No último lance da primeira etapa, a Irlanda assustou numa cabeçada perigosa do próprio Clark, que acertou o travessão de Neuer. O arqueiro germânico, aliás, não tocou na bola durante os 45 minutos iniciais.

Schürrle chuta para ampliar para Alemanha

O segundo tempo foi diferente e um pouco mais movimentado. Os visitantes resolveram atacar e até assustaram no começo, mas a Alemanha continuou superior. Aos 13 minutos, Kroos deu uma assistência genial para Schürrle, que dominou com estilo dentro da área e chutou no canto. Um belo gol.

Depois de administrar o resultado até os minutos finais, ainda deu tempo para ampliar nos acréscimos. Após contra-ataque rápido, Kroos recebeu na intermediária e rolou para Özil balançar as redes com um belo toque por cima do goleiro. Outra excelente assistência de Kroos, diga-se. O meia bávaro foi o melhor em campo.

Na terça-feira que vem, dia 15, a Alemanha volta a campo para enfrentar a Suécia, fora de casa, apenas para cumprir tabela. Os suecos já estão garantido na 2ª colocação do grupo C, indo para respescagem.

Notas dos jogadores:

Neuer 6,0, Lahm 6,5, Mertesacker 6,0, Boateng 6,0 e Jansen 6,5; Khedira 7,0 (Kruse Sem nota), Kroos 8,0, Schweinsteiger 7,5 e Özil 6,5; Schürrle 7,0 (Götze Sem nota) e Müller 6,5 (Sidney Sam Sem nota)

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 6 de setembro de 2013 Eliminatórias da Copa, Seleção da Alemanha | 17:39

Alemanha vence, convence e Klose iguala recorde

Compartilhe: Twitter

Depois de realizar algumas partidas bem abaixo da média, como no empate contra o Paraguai no último amistoso, a Alemanha voltou a jogar bem, vencer e convencer. Nesta sexta-feira, numa Allianz Arena lotada, a equipe derrotou a Áustria por 3 a 0 e ficou muito, mas muito perto da Copa do Mundo. O time germânico segue na liderança do grupo C das eliminatórias com 19 pontos, cinco a mais que a Suécia, que bateu a Irlanda. Faltam apenas três rodadas.

► Clique e veja a agenda de jogos completa da Alemanha

O primeiro tempo em Munique foi bastante complicado. Mesmo com a boa movimentação dos homens de frente, o time de Joachim Löw não conseguia furar a sólida defesa da Áustria, que só assustou em chutes de longa distância. A primeira grande alemã chance aconteceu apenas aos 28 minutos, quando Özil encontrou Reus livre na área e o meia do Borussia Dortmund finalizou em cima do goleiro. No rebote, Klose cabeceou e o arqueiro austríaco conseguiu tirar a bola em cima da linha.

Cinco minutos mais tarde, porém, saiu o gol da Nationalelf. E foi histórico! Müller recebeu pela direita e cruzou para Klose, que se antecipou ao zagueiro Dragovic e colocou no canto. Foi o 68º gol do atacante em 129 jogos pela seleção – ele não marcava desde outubro de 2012, no empate por 4 a 4 diante da Suécia. Com o tento, Miro se igualou a Gerd Müller como maior artilheiro da história da Alemanha.

Kroos marcou um golaço no jogo

A Áustria voltou um pouco mais disposta na etapa final, pressionando, mantendo a posse de bola, mas quem marcou foi a Alemanha. Logo aos seis minutos, Reus recebeu pela meia esquerda e só rolou para Kroos soltar a bomba de fora da área e colocar a bola no ângulo. Um golaço que foi um balde de água fria nos visitantes, que praticamente desistiram do duelo.

Jogando em casa, a tricampeã mundial só administrou o resultado e nem precisou se esforçar muito para ainda perder algumas boas oportunidades com Müller, Klose e Kroos. Apesar dos gols que levou, o goleiro austríaco Almer fez uma boa partida. Ele evitou uma vitória maior da Alemanha.

Ainda deu tempo para Thomas Müller deixar sua marca. Aos 44 minutos, Kroos deu passe genial para Höwedes, que recebeu atrás do marcador e só tocou para Müller empurrar para o gol vazio.

O duelo não teve um destaque individual, mas Özil e Müller estavam bem afim de jogo. Bela partida de ambos. Kroos também tomou conta do meio de campo, ajudado por Khedira. E Klose, além da marca atingida, fez uma boa apresentação. O veterano se mexeu, finalizou, buscou jogo… lembrando o Klose dos velhos tempos. O sistema defensivo não comprometeu, mas também não foi muito exigido. Vale registrar que o lateral direito e capitão Philipp Lahm completou sua 100ª partida com a camisa da Alemanha.

Próximo jogo da Alemanha é na semana que vem, dia 10 de setembro, na terça-feira, diante da fraquíssima Ilhas Faroe, fora de casa.

Atuações dos jogadores:

Neuer 6,0; Lahm 6,5, Mertesacker 6,0, Boateng 6,0 e Schmelzer 6,5 (Höwedes 6,5); Khedira 7,0, Kroos 7,5, Müller 8,0, Özil 8,0 e Reus 7,0 (Draxler sem nota); Klose 8,0 (Sven Bender Sem nota)

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 30 de abril de 2013 Liga dos Campeões | 17:48

Borussia Dortmund passa sufoco, mas está na final!

Compartilhe: Twitter

O Borussia Dortmund sofreu demais, mas confirmou vaga na grande decisão da Champions League mesmo perdendo por 2 a 0 do Real Madrid nesta terça-feira, no Santiago Bernabéu – 4 a 3 para os alemães no agregado. Os dois tentos dos espanhóis saíram já depois dos 35 minutos do segundo tempo, mas os visitantes conseguiram segurar o placar de forma dramática. Aliás, o resultado tirou a invencibilidade dos Amarelos na competição.

► Curta a página do Blog do Alemão no Facebook

Como era de se esperar, o Real Madrid partiu com tudo para cima do Borussia Dortmund tentando abrir o placar já nos primeiros minutos. Foi uma pressão absurda. E o time espanhol quase conseguiu com Cristiano Ronaldo e Higuaín, mas os atacantes pararam no “paredão” Weidenfeller. Özil também teve a chance de marcar, ficou cara a cara com o goleiro alemão, mas finalizou para fora.

O BVB não conseguia sair nos contra-ataques e antes dos 15 minutos ainda perdeu Mario Götze, que sentiu uma lesão na coxa e teve que ser substituído. Baita perda, até porque Grosskreutz entrou mal no duelo e não tem a mesma qualidade. No 1º tempo, os Amarelos tiveram apenas uma oportunidade de gol, com Lewandowski, que chutou mascado nas mãos de Diego Lopez.

► Me segue lá no Twitter: @alemao_mario

O segundo tempo começou bem diferente. O Dortmund resolveu jogar bola e passou a controlar mais a partida, criando mais oportunidades. Duas delas claríssimas. Na primeira, Lewandowski recebeu de Reus e mandou a bomba no travessão. Depois, Reus encontrou Gündogan livre na pequena área e o volante, com o gol aberto, sozinho, chutou em cima do goleiro adversário. Incrível o gol perdido.

Diante de tanta pressão, o Borussia Dortmund não conseguiu evitar o gol merengue. Aos 37 minutos, Özil recebeu pela direita e cruzou para Benzema balançar as redes. O Real continuou massacrando, Weindenfeller salvou o Dortmund mais duas vezes, mas não segurou o chute de Sergio Ramos. Aos 43 minutos, o defensor espanhol anotou o segundo gol , incendiando o Bernabéu.

Os minutos finais foram dramáticos e de um tremendo sufoco, bastava só mais um gol para o Real se classificar. O Dortmund, porém, conseguiu segurar o ímpeto dos anfitriões.

O conjunto em si do Dortmund não fez um bom jogo. Mas dá para destacar algumas atuações individuais dos germânicos, como a do zagueirão Hummels. Ele foi simplesmente perfeito no duelo, não perdeu uma bola pelo alto e uma dividida por baixo. Garantiu a classificação. Assim como Weidenfeller. O arqueiro fez alguns milagres, principalmente no 1º tempo.

Piszczek, Subotic e Kuba também tiveram atuações bastante seguras, mandaram bem demais. Já Reus esteve apático no primeiro tempo, mas cresceu muito na etapa final. Enquanto isso, Grosskreutz, Gündogan e Schmelzer pareciam inseguros, não se encontraram dentro de campo. Gündogan até que melhorou no segundo tempo, mas se espera mais dele.

O primeiro alemão já está garantido na final em Wembley, dia 25 de maio. Falta agora o Bayern de Munique confirmar sua classificação nesta quarta-feira, em Barcelona.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

terça-feira, 26 de março de 2013 Eliminatórias da Copa, Seleção da Alemanha | 18:51

Borussia Dortm… quer dizer, Alemanha vence outra

Compartilhe: Twitter

Não tem nem como tirar esse jogo contra o Cazaquistão como parâmetro de alguma coisa. A Alemanha não deu a menor chance para o adversário, venceu por 4 a 1 na cidade de Nuremberg e segue firme rumo à Copa do Mundo de 2014. Foi um jogo de ataque contra defesa, praticamente, tirando a falha bisonha de Neuer. A Nationalelf lidera a chave C com 16 pontos, oito a mais que Irlanda, Áustria e Suécia, que estão com oito.

► Clique aqui e confira a agenda de jogos completa da Alemanha

Apesar de dominar todo duelo, o primeiro gol saiu apenas aos 23 minutos. Depois que Gündogan e Götze acertaram a trave cazaque uma vez cada, Marco Reus deu um drible desconcertante no defensor rival, mandou a bola no meio das suas pernas e finalizou para abrir o placar. Quatro minutos depois, Götze aproveitou linda jogada individual de Lahm e só desviou para o gol, fazendo 2 a 0.

Aos 27 minutos, Özil encontrou Gündogan na área e o meia do Borussia Dortmund ampliou. Aliás, só gols do BVB na primeira metade de jogo. Antes do intervalo, Gündogan ainda acertou outra bola na trave do Cazaquistão.

No começo do segundo tempo, Manuel Neuer quis aparecer um pouco. Como não encostou na bola na primeira etapa, o goleirão do Bayern de Munique recebeu um recuo de Mertesacker, resolveu driblar um adversário dentro da sua área e o atacante Schmidtgal, que joga no Greuther Fürth, aproveitou a besteira do arqueiro e chutou para o gol vazio.

A partir daí, sempre que encostava na bola, Neuer era vaiado pela torcida que lotou o Frankenstadion.

► Curta a página do Blog do Alemão no Facebook

Depois que levou o gol, a Alemanha continuou pressionando em busca de mais gols, mas parou no goleirão Sildenikov, que fez pelo menos umas cinco ou seis defesas difíceis. Sem contar as bolas na trave de Özil, Khedira e Müller. No total, os germânicos enfiaram seis bolas na trave. Os visitantes também acertaram o poste uma vez na segunda etapa. Nos últimos minutos, Reus recebeu passe de Gündogan e decretou a goleada.

► Me segue lá no Twitter: @alemao_mario

Özil mais uma vez foi o maestro alemão no duelo, jogando muito bem e totalmente lúcido. Entretanto, o melhor em campo foi Philipp Lahm. O lateral atuou como um verdadeiro ponta direita e infernizou a defesa cazaque. Pelo outro lado, Schmelzer também teve uma atuação destacada no apoio ao ataque. Götze deu conta do recado jogando como “falso centroavante”, enquanto Thomas Müller ficou devendo. Uma atuação bastante apática do meia-atacante.

O curioso é que Joachim Löw fez só uma alteração na partida, colocando Jansen na vaga de Reus. Isso aos 45 minutos do segundo tempo já.

O próximo jogo da seleção alemã será apenas no dia 29 de maio, contra o Equador, em amistoso que será realizado nos Estados Unidos. Depois, em 2 de junho, a Nationalelf encara os norte-americanos em Washington.

Notas dos jogadores:

Neuer 3,0, Lahm 8,5, Boateng 7,0, Mertesacker 6,5 e Schmelzer 7,5; Khedira 6,5, Gündogan 7,0 e Özil 8,0; Müller 5,0, Reus 7,0 (Jansen sem nota) e Götze 7,0

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

Fora dos campos, Vídeos | 13:57

Mesut, 17

Compartilhe: Twitter

O meia Mesut Özil lançou nesta terça-feira um documentário sobre a sua carreira no futebol. Na verdade, o curta-metragem que chama “Mesut, 17” tem nove minutos de duração e mostra algumas imagens do jogador com 17 anos de idade, no Schalke, ainda começando a vida nos gramados. Vale lembrar que hoje ele está com 24 anos.

► Me segue lá no Twitter: @alemao_mario

As gravações foram feitas no início de 2006 como parte das filmagens de um documentário sobre a Copa Sindelfingen, na Alemanha, disputada entre atletas juniores em um campo de dimensões reduzidas, tipo society. Além de Özil, o protagonista do filme, outros jogadores também aparecem na película, como Benedikt Höwedes e Marcel Schmelzer.

Quer ver o mini-documentário? É só dar um play aí embaixo:

O que achou? Comente!

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 22 de março de 2013 Eliminatórias da Copa, Seleção da Alemanha | 16:53

Vitória fácil contra o Cazaquistão

Compartilhe: Twitter

Sem muitas dificuldades e em ritmo de treino, a Alemanha venceu o Cazaquistão por 3 a 0 nesta sexta-feira, em partida válida pelo grupo C das Eliminatórias para Copa de 2014, e garantiu a liderança isolada da chave. Schweinsteiger, Mario Götze e Thomas Müller anotaram os gols do triunfo germânico. O time jogou para o gasto, se poupou e não fez mais do que a obrigação, chegando aos 13 pontos.

► Clique e confira a agenda da Alemanha

Sem Mario Gomez, Reus e Klose, todos esperavam por Podolski ou até mesmo Schürrle no time titular, mas Joachim Löw surpreendeu e escalou o jovem Draxler entre os 11 iniciais. Porém, o atleta do Schalke deu um azar danado, levou uma pancada na cabeça e teve que sair com 19 minutos de partida. Uma pena, era a chance de mostrar um bom futebol e se firmar na equipe.

► Curta a página do Blog do Alemão no Facebook

Depois da saída de Draxler, a Alemanha resolveu fazer gol. Aos 20 minutos, Özil encontrou Schweinsteiger na área, o meia do Bayern dominou bonito e mandou no canto do arqueiro cazaque. Dois minutos mais tarde, Götze aproveitou um bate-rebate na área e só teve o trabalho de finalizar para a meta vazia, já que o goleiro ficou caído no gramado no lance.

No segundo tempo, a Nationalelf tirou o pé do acelerador e só administrou. Manuel Neuer, que tinha sido um mero espectador na etapa inicial, teve que trabalhar e fazer uma bela defesa num chute forte de Schmidtgal. Momentos antes, Konysbaev já havia acertado um petardo no travessão, para delírio da torcida que lotou o estádio em Astana.

► Me segue lá no Twitter: @alemao_mario

Aos 29 minutos, Thomas Müller tratou logo de acabar com a empolgação dos anfitriões e ampliou o placar após mais uma assistência de Özil. Aliás, o meia do Real Madrid jogou bem, a exemplo do que já tinha feito no amistoso diante da França, no mês passado. Melhor em campo.

Duas considerações finais. Não gosto da seleção sem um centroavante, sem uma referência lá no ataque. Tudo bem que Klose e Gomez não puderam jogar, mas Kiessling não merecia uma chance? Sem o tradicional camisa 9, a equipe perde um pouco a objetividade e toca demais a bola na entrada da área rival. Se fosse um adversário mais forte, seria muito difícil balançar as redes.

E o Podolski? Entrou antes dos 20 minutos de jogo e não fez nada. Ficou plantado ali no lado esquerdo, tentou algumas jogadas, alguns chutes, mas nada além. Por isso que foi preterido por Löw mesmo com tantos desfalques. Já Mario Götze, atuando mais avançado, fez o básico. Anotou um gol, mas pareceu um pouco displicente em alguns momentos.

Bom, na terça-feira que vem, dia 26 de março, tem mais Alemanha em campo. E novo contra o Cazaquistão. A partida que abre o returno da chave vai acontecer na cidade de Nuremberg, na Baviera. Mais uma vitória à vista.

Notas dos alemães:

Neuer 7,0, Lahm 6,5, Mertesacker 6,5, Höwedes 6,0 e Schmelzer 6,5; Khedira 7,0 (Gündogan Sem nota), Schweinsteiger 7,5, Özil 8,0 e Draxler Sem nota (Podolski 5,5); Götze 6,0 e Müller 6,5 (Schürrle Sem nota).

Autor: Tags: , , , , , , ,

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013 Amistosos, Seleção da Alemanha | 19:53

Caiu o tabu!

Compartilhe: Twitter

Khedira "cara-de-galã-mexicano" marcou o gol da vitória por 2 a 1

Com um jogo bastante sólido e contando com atuações inspiradas de Özil e Müller, a Alemanha venceu a França por 2 a 1, de virada, e derrubou um tabu que já durava quase 26 anos – desde agosto de 1987 a Nationalelf não vencia o rival, sendo que desde 1935 não triunfava no campo do adversário. O técnico Joachim Löw conseguiu armar um time competitivo em Paris mesmo com os desfalques de Schweinsteiger, Reus, Götze, Schmelzer e Klose.

► Curta a página do Blog do Alemão no Facebook

Apesar de descer para o intervalo com a derrota parcial, a Alemanha fez um bom primeiro tempo. Principalmente na parte ofensiva. Os jogadores de frente se movimentaram bastante e criaram alguns problemas para a zaga francesa, com destaques positivos para Özil e Müller, que participaram de praticamente todas as jogadas de perigo. Podolski começou como titular e fez o básico pelo seu lado.

► Me segue lá no Twitter: @alemao_mario

Depois de meter uma bola na trave numa cabeçada de Mertesacker, os germânicos foram castigados nos últimos minutos da etapa inicial. Benzema cobrou falta no travessão de Adler, a bola sobrou para Sissoko ajeitar de cabeça para Valbuena, também de cabeça, colocar no canto do goleiro alemão. Desatenção da defesa, que deixou o atacante livre para balançar as redes.

A Nationalelf voltou bem para o segundo tempo e buscou o empate logo no começo. Gündogan deu ótima assistência para Müller, que recebeu na área e só tocou por cima do goleiro Lloris. Um belo gol que coroou a ótima atuação do meia-atacante do Bayern de Munique.

► Clique aqui e confira a agenda de jogos completa da Alemanha

Depois da igualdade, a partida voltou a ficar equilibrada, com a França um pouco mais perigosa e tendo as melhores chances para marcar. Mas quem comemorou mais uma vez foi a Alemanha, aos 29 minutos. Com um passe espetacular de Özil, Khedira saiu na cara do gol e chutou por baixo do goleiro adversário para virar o jogo. Uma jogada de atletas do Real Madrid. E, apesar do tento, o volante não fez um bom jogo, lento em alguns momentos do amistoso.

A França sentiu o segundo gol e não ameaçou mais os alemães até os 43 minutos, quando Ribéry arrancou pela esquerda e chutou forte para boa defesa de Adler. O goleirão fez, pelo menos, três intervenções difíceis no duelo. Neuer deve esquentar o banco por mais um tempo.

Hummels e Mertesacker foram seguros na zaga, assim como Lahm, bem no apoio e melhor ainda na marcação. O destaque negativo na parte defensiva foi Höwedes, que atuou improvisado na lateral esquerda e foi apenas regular. No meio, Gündogan fez um primeiro tempo fraco e um segundo muito bom. Schürrle, Lars Bender e Kroos entraram na etapa final e mal apareceram.

Próximo jogo da Alemanha será pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2014, fora de casa, contra o Cazaquistão. O duelo acontece em 22 de março. Quatro dias depois, em 26 de março, a equipe de Joachim Löw recebe o mesmo Cazaquistão na cidade de Nuremberg.

Notas dos jogadores:

Adler 6,0, Lahm 6,5, Mertesacker 6,5, Hummels 7,0 e Höwedes 5,5; Khedira 6,5, Gündogan 6,5 e Özil 8,5; Thomas Müller 8,5 (Lars Bender Sem nota), Podolski 6,0 (Schürrle 6,0) e Mario Gomez 5,0 (Kroos 5,0)

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 22 de novembro de 2012 Copa do Mundo, Liga dos Campeões, Seleção da Alemanha, Vídeos | 14:29

Götze faz embaixadinhas com chiclete

Compartilhe: Twitter

Nesta quarta-feira, antes da goleada do Borussia Dortmund diante do Ajax, pela Champions League, o meia Mario Götze mostrou toda sua habilidade no aquecimento da equipe no gramado. O curioso é que ele não usou uma bola, mas sim o chiclete que estava mascando. O camisa 10 amarelo fez embaixadinhas e colocou a goma de volta na boca.

Confere no vídeo aí embaixo:
(A partir dos 16 segundos)

O “lance” de Götze lembrou muito o de Özil. Nos minutos que antecederam a disputa do terceiro lugar na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, contra o Uruguai, o meia do Real Madrid também fez embaixadas com o chiclete e o colocou de volta na boca.

Relembre abaixo:

*Dica da leitora Michelle Ribeiro

Autor: Tags: , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. Última