Publicidade

Posts com a Tag Uli Hoeness

quinta-feira, 31 de outubro de 2013 Fora dos campos | 09:49

Os “velhinhos” Schweinsteiger, Lahm e Müller

Compartilhe: Twitter

Nesta semana, o meia Bastian Schweinsteiger disse que seria engraçado se, daqui 30 anos, ele, Philipp Lahm e Thomas Müller dirigissem o Bayern de Munique, assim como fazem atualmente Uli Hoeness e Karl-Heinz Rummenigge, ex-jogadores de sucesso do clube da Baviera.

► Me segue lá no Twitter: @alemao_mario

Baseado nesta declaração de Schweini, o diário Bild fez uma montagem bem divertida com os atletas, mostrando como o trio estaria daqui três décadas, lá no longínquo ano de 2043. Confira a foto:

Thomas Müller, Philipp Lahm e Bastian Schweinsteiger daqui 30 anos

Thomas Müller, Philipp Lahm e Bastian Schweinsteiger daqui 30 anos (Foto: Bild)

Aliás, Hoeness gostou da previsão de Schweinsteiger: “Eu acho muito bom quando os meninos se identificam com o Bayern de Munique. Mas não é só Bastian, Lahm ou Thomas. O goleiro Manuel Neuer é outro que pode virar dirigente aqui. Estes são jovens que têm cérebro e coração para representar bem o clube no futuro”, disse o presidente bávaro.

► Curta página do Blog do Alemão no Facebook

A título de informação, Schweinsteiger tem 29 anos de idade, assim como o lateral direito Lahm, que em novembro entra na casa dos 30. Já Müller tem apenas 24 anos, enquanto Neuer está com 27.

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 23 de abril de 2013 Liga dos Campeões | 17:52

Dia perfeito para o Bayern: Götze e goleada histórica

Compartilhe: Twitter

Que dia para o torcedor do Bayern de Munique, hein? Antes de falar sobre a goleada acachapante por 4 a 0 diante do Barcelona, no jogo de ida da semifinal da Champions League, um rápido pitaco sobre a bombástica contratação de Mario Götze, confirmada na manhã desta terça-feira pelo próprio clube bávaro e pelo Borussia Dortmund.

► Curta a página do Blog do Alemão no Facebook

Loucura, não? Nunca se falou da ida do meio-campista para Munique e, de repente, ele está contratado. Aliás, Götze se transformou no jogador alemão mais caro da história – 37 milhões de euros -, superando o valor que o Bayern pagou para tirar Mario Gomez do Stuttgart, em 2009, que foi de 30 milhões de euros.

Duas considerações – ou questionamentos. A primeira é onde encaixar Götze no time, que já está redondo? Robben pode sair? Pode. Ribéry é especulado no PSG? É. Mas e se ambos ficarem? Guardiola vai ter que se virar para montar a equipe.

► Me segue lá no Twitter: @alemao_mario

A segunda: Por que anunciar agora, um dia antes de um jogo decisivo para o BVB? Eu vejo duas explicações. Ou é para tirar o foco sobre o presidente Uli Hoeness, que vem sendo investigado na Alemanha por sonegação fiscal, ou para desestabilizar o rival na outra semi contra o Real Madrid. Ou as duas coisas juntas.

Mas enfim.

Agora, o jogo contra o Barcelona. Que baile de bola que o Bayern deu no “melhor time do mundo” na Allianz Arena. Uma partida espetacular, impecável, praticamente perfeita de todos os jogadores. E 4 a 0 ficou pouco, cabia mais um ou dois gols ali. A vaga na final está bastante encaminhada, mas não dá pra vacilar no jogo de volta, quarta-feira que vem.

Jogando em casa, os alemães partiram para cima e logo nos primeiros minutos, Robben já havia desperdiçado uma chance cara a cara com Valdes. O primeiro gol, porém, não demorou muito para sair. Aos 25, Robben cruzou na área, Dante desviou de cabeça e Thomas Müller, na segunda trave, tocou para o fundo das redes.

No segundo tempo, no comecinho, Mario Gomez ampliou após assistência de cabeça de Müller. Vale destacar que o atacante estava levemente impedido, mas não dá para condenar o assistente e nem reclamar, até porque o Bayern teve dois pênaltis a seu favor não marcados pela arbitragem.

Aos 28 minutos, com o jogo totalmente controlado, Robben recebeu na direita, pedalou para cima de Alba e colocou no canto para marcar um lindo gol. No lance, Müller obstruiu a passagem do defensor do Barcelona e, na minha visão, fez falta. Como o juiz não marcou, segue o jogo. Aos 37, Alaba chegou até a linha de funda e tocou para Müller completar a goleada.

Como eu disse lá em cima, atuação impecável de todo time, mas dá para destacar alguns jogadores individualmente. Schweinsteiger, por exemplo, foi o senhor da partida. Tomou conta do meio de campo, marcou, desarmou, armou. Müller e Robben infernizaram a zaga espanhola, Martínez não deixou Xavi e Iniesta jogarem, assim como Lahm. Na zaga, Dante e Boateng foram seguros demais.

Talvez Ribéry tenha sido o único que jogou um pouco abaixo da expectativa. Apareceu algumas vezes no ataque, participou do quarto gol dando o passe para Alaba, mas claramente se preocupou mais em marcar. Recuou demais e conseguiu desarmar Daniel Alves muitas vezes pelo lado esquerdo. Taticamente foi bem, mas sempre esperamos mais do francês.

Classificação garantida? Quase. Não se pode menosprezar o Barça, até porque Lionel Messi estará em melhores condições na semana que vem. Neste duelo de ida, o argentino simplesmente andou em campo, totalmente sem capacidade física.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quarta-feira, 3 de novembro de 2010 Liga dos Campeões | 21:04

Mario Gomez garante o Bayern de Munique nas oitavas

Compartilhe: Twitter

Foi fácil demais! O Bayern de Munique não teve dificuldade para golear o Cluj, mesmo jogando na Romênia, e assegurou a classificação para a próxima fase da Liga dos Campeões. Com 12 pontos e campanha 100%, a equipe alemã lidera a chave E, seis pontos à frente da Roma. Basel e Cluj têm três.

Nesta quarta-feira, Mario Gomez foi o nome do jogo. Super Mario anotou três vezes, enquanto Thomas Müller fez o outro dos 4 a 0. Para não falar que a partida foi totalmente fácil, os donos da casa pressionaram no início do 2º tempo, quando placar já apontava 2 a 0, mas Butt segurou bem lá atrás.

Na próxima rodada, em 23 de novembro, duelo contra a Roma, na Itália. Bastian Schweinsteiger levou cartão amarelo contra os romenos e não joga.

Agora, vamos falar um pouquinho de Louis Van Gaal. O treinador deixou Thomas Müller no banco de reservas, sem qualquer motivo. Não lembro de ter visto que o atacante estava machucado ou algo do tipo. Tanto que entrou contra o Cluj e fez um gol.

Atitudes como essa fizeram com que o presidente do clube soltasse o verbo contra o técnico holandês. Uli Hoeness disse em um programa de TV, no domingo, que Van Gaal ignora os seus conselhos.

“Eu realmente não tenho muito mais a discutir com ele. É difícil falar com ele porque ele não aceita a opinião de outras pessoas. “Van Gaal tem opiniões fortes que não deixam muito espaço. Ele sempre lhe dá a impressão de que ‘você é um cara bom, que eu respeito sua opinião, mas vou fazer o que eu quero”, criticou.

As declarações são fortes e polêmicas. Não é normal o presidente alfinetar seu próprio treinador e tudo ficar numa boa. Até por isso, Karl-Heinz Rummenigge, presidente do conselho do Bayern, falou com Hoeness e Van Gaal separadamente e pediu a marcação de uma reunião entre os dois, juntamente com o diretor esportivo Christian Nerlinger.

Qual será a conclusão da conversa? Hoeness e Van Gaal vão se entender? Vai ficar tudo como está, com os dois não se gostando? Ou culminar na demissão do holandês? Essa última opção acho a menos provável…

Enquanto isso, o time vai de vento em popa na Champions e subindo na Bundesliga.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008 Bundesliga | 15:55

A coisa tá preta, Toni!

Compartilhe: Twitter

Crise na arbitragem aqui no Brasil, crise lá na Alemanha. Na segunda etapa do jogo entre Bayern e Werder, que terminou empatado, Luca Toni marcou o gol que daria a vitória ao time de Munique, mas o juiz anulou de forma equivocada.

Indignado e muito irritado, o diretor geral do Bayern, Uli Hoeness, reclamou do lance de forma veemente. “Na dúvida, sempre apitam contra o Bayern”. O que não é verdade, pois a equipe já foi muitas vezes beneficiada pela arbitragem na atual temporada.

Além da arbitragem, outro assunto que deu muito pano para manga no clube foi a penalidade desperdiçada pelo artilheiro italiano. O presidente do Bayern, Franz Beckenbauer, criticou: “É uma lei do futebol que o pênalti não seja cobrado por quem o sofreu”.

O técnico Ottmar Hitzfeld, que deixa o comando do time em julho, explicou sua decisão pela escolha do atacante: “Luca Toni é campeão do mundo, seguramente ele faria o gol de pênalti”. Mas não o fez…

A verdade é que, apesar do elenco recheado de medalhões e grandes nomes como Klose, Toni, Ribery, Zé Roberto, Lúcio e cia, o Bayern (ainda) não embalou e não apresenta um futebol de encher os olhos do seu torcedor. E não é só na Bundesliga, mas também na Copa da Uefa, quando precisou vencer na última rodada da fase de grupos para se classificar.

* Agradeço ao meu caro amigo Tiago Maranhão pela ajuda na coleta de informações

Autor: Tags: ,