Publicidade

Posts com a Tag Wolfgang Stark

domingo, 23 de dezembro de 2012 Bundesliga | 12:40

Números, estatísticas e curiosidades do 1º turno

Compartilhe: Twitter

Números são fatos. E contra fatos não há argumentos. Então, vamos direto às estatísticas e curiosidades que marcaram a primeira metade do Campeonato Alemão, que só volta no dia 18 de janeiro. No final da temporada tem mais.

Dados do 1º turno

Partidas jogadas: 153
Gols marcados: 444
Média de gols por partida: 2,9
Jogo com mais gols: Freiburg 5 x 3 Hoffenheim (8 gols)
Vitórias de mandantes: 68 (44,4%)
Vitórias de visitantes: 47 (30,7%)
Empates: 38 (24,8%)
Jogos com menos de três gols: 71 (46,4%)
Jogos com mais de três gols: 82 (53,6%)
Resultado mais comum: 1 x 1 (21 vezes)

Thorsten Kinhöfer

Arbitragem

Felix Zwayer, Thorsten Kinhöfer e Knut Kircher foram os árbitros que mais apitaram jogos no 1º turno: 10 partidas cada um

Thorsten Kinhöfer (foto) foi o juiz que mais aplicou cartões amarelos: 53. Ele também tem a maior média de amarelos aplicados – 5,3 por jogo

Wolfgang Stark foi o árbitro que mais aplicou o cartão vermelho: 5 expulsões

Disciplina

O Hannover é o time que mais teve pênaltis marcados a seu favor: 5 pênaltis. Já Bayer Leverkusen, Augsburg e Nuremberg não tiveram pênaltis anotados

Greuther Fürth é a equipe que mais levou cartões amarelos: 47 no total. Borussia Dortmund e Bayern de Munique foram as mais disciplinadas, com apenas 19 amarelos tomados

Stuttgart, Hoffenheim e Greuther Fürth tiveram 4 jogadores expulsos e lideram essa estatística.

Bayern de Munique é o único time que não teve jogador recebendo cartão vermelho. E a única expulsão do Borussia Dortmund (Schmelzer) foi anulada pela Federação Alemã

Série de jogos

A maior série de vitórias seguidas foi do Bayern de Munique: 8 vitórias

A maior série de derrotas seguidas foi do Hoffenheim: 6 derrotas

As maiores séries de empates seguidos foram de Greuther Fürth e Fortuna Düsseldorf: 3 empates

A maior série de jogos sem ganhar foi do Greuther Fürth: 15 jogos sem ganhar

Gols marcados

Frankfurt, Borussia Dortmund e Bayer Leverkusen foram os times que mais marcaram gols nos primeiros 15 minutos de jogo: 6 cada um

Bayern de Munique é a equipe que mais fez gols nos 15 minutos finais: 8 gols

Hamburgo foi a única equipe que não marcou gol nos 15 minutos finais

Hoffenheim, Freiburg e Borussia M’gladbach foram os times que mais marcaram gols nos acréscimos dos jogos: 2 cada um

Oito times não fizeram gol nos acréscimos: Borussia Dortmund, Frankfurt, Werder Bremen, Schalke, Stuttgart, Fortuna Düsseldof, Wolfsburg e Augsburg

Gols sofridos

Greuther Fürth é o time que mais levou gols nos primeiros 15 minutos dos jogos: 7 gols sofridos

Hamburgo e Fortuna Düsseldorf foram os que menos levaram gols nos primeiros 15 minutos dos jogos: 1 cada um

Hoffenheim é a equipe que mais levou gols nos 15 minutos finais: 10 gols sofridos

Nuremberg e Schalke foram os times que mais levaram gols nos acréscimos das partidas: 2 cada um

Sete times não levaram gols nos acréscimos dos jogos: Augsburg, Frankfurt, Borussia M’gladbach, Bayer Leverkusen, Borussia Dortmund, Freiburg e Bayern de Munique

Desempenho

Cinco times conseguiram duas viradas no 1º turno – Freiburg, Frankfurt, Borussia M’gladbach, Hannover e Werder Bremen – e lideram essa estatística

Seis times não conseguiram virar nenhum jogo: Bayer Leverkusen, Hamburgo, Nuremberg, Fortuna Düsseldorf, Augsburg e Greuther Fürth

Fortuna Düsseldorf foi quem mais empatou em casa: 4 empates

Hamburgo e Mainz foram os únicos que não empataram em casa

Borussia M’gladbach foi quem mais empatou fora de casa: 5 empates

Hannover foi o único que não empatou fora de casa

Bayer Leverkusen foi o único time que não perdeu em casa

Bayern de Munique foi o único time que não perdeu fora de casa

Augsburg foi o único time que não venceu fora de casa

Greuther Fürth foi o único time que não venceu em casa

Jogadores

Julian Baumgartlinger (Mainz) e Javier Pinola (Nuremberg) foram os jogadores que mais levaram cartões amarelos: 7 cada um

Assani Lukimya (Werder Bremen), Sejad Salihovic (Hoffenheim), Oliver Fink (Fortuna Düsseldorf) e Karim Matmour Frankfurt) foram os jogadores que mais levaram cartão vermelho: 2 cada um

Manuel Neuer e René Adler jogaram todos os minutos do 1º turno

16 jogadores estiveram presente em todos os 17 jogos do 1º turno, sempre como titulares e jogaram os 1530 minutos dos seus respectivos times: Diego Benaglio (Wolfsburg), Dante (Bayern de Munique), Kevin Trapp (Frankfurt), René Adler (Hamburgo), Roman Weidenfeller (Borussia Dortmund), Daniel Baier (Augsburg), Stephan Fürstner (Greuther Fürth), Sebastian Mielitz (Werder Bremen), Heiko Westermann (Hamburgo), Sven Ulreich (Stuttgart), Manuel Neuer (Bayern de Munique), Sebastian Jung (Frankfurt), Timm Klose (Nuremberg), Ron-Robert Zieler (Hannover), Oliver Baumann (Freiburg) e Bastian Oczipka (Frankfurt)

Apenas 3 atletas fizeram “hat-trick” – três gols num jogo: Vedad Ibisevic (Stuttgart), Marko Arnautovic (Werder Bremen) e Adam Szalai (Mainz)

Alexander Meier (Frankfurt) foi quem mais fez dois gols na mesma partida: 3 vezes

Daniel Caligiuri (Freiburg) foi o artilheiro das penalidades: 3 gols de pênalti

Sidney Sam (Bayer Leverkusen) foi o jogador que mais fez gols saindo do banco de reservas: 3 tentos

Vedad Ibisevic (Stuttgart) foi quem fez a maior porcentagem de gols do seu time: 48% dos tentos. Depois dele aparecem Bas Dost (Wolfsburg) com 41%, e Adam Szalai (Mainz) com 38%

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 16 de maio de 2012 Bundesliga, Vídeos | 09:07

Düsseldorf e Regensburg estão em festa

Compartilhe: Twitter

Foi dramático e emocionante, mas o Fortuna Düsseldorf conseguiu voltar à elite da Bundesliga depois de 15 anos frequentando as divisões inferiores do futebol alemão. E o acesso veio nesta terça-feira após o empate por 2 a 2 contra o Hertha Berlim, em casa, depois de vencer a partida de ida por 2 a 1, na semana passada, na capital. No placar agregado, 4 a 3 para o F95.

Maximilian Beister (o da foto aí de cima) fez o primeiro gol da partida antes do primeiro minuto, levando os torcedores à loucura na Espirit Arena. O Hertha empatou ainda na primeira etapa com Ben-Hatira, mas Jovanovic recolocou os anfitriões na frente no segundo tempo. Nos minutos finais, o brasileiro Raffael marcou e decretou o empate, insuficiente para salvar o Hertha do rebaixamento.

A classificação do Fortuna, porém, vem com um asterisco. Isso porque o juiz Wolfgang Stark havia sinalizado sete minutos de acréscimos – por conta de rojões que foram atirados no gramado durante o segundo tempo e que paralisou o jogo -, mas a torcida do time da casa invadiu o campo para comemorar a vaga faltando um minuto para o final deste tempo extra pedido pelo árbitro.

Veja no vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=wxiU1863NGA

Os jogadores do Hertha pressionaram Stark para continuar o duelo depois que os torcedores deixaram o gramado, mas o juiz resolveu encerrar o jogo. O fato é que o time de Berlim se sentiu prejudicado e promete entrar com uma representação na DFB (Federação Alemã) e pedir a remarcação da partida. O que, sinceramente, acho que não vai acontecer. E reunir as duas equipes para jogar esse minuto que ficou faltando também é improvável.

Jogadores do Hertha pressionam o árbitro

Vamos ver o que vai acontecer. Mas o Fortuna já pode celebrar. Em 14 playoffs entre o antepenúltimo colocado da 1ª divisão contra o terceiro colocado da 2ª divisão, essa é a 5ª vez que um time que vem da 2.Bundesliga consegue superar a equipe que estava na elite.

No outro mata-mata do futebol alemão desta semana, o Jahn Regensburg rebaixou o Karlsruher para terceira divisão e retornou à 2.Bundesliga – o time não jogava a segunda divisão alemã desde a temporada 2003/2004. No jogo de ida, empate por 1 a 1 na cidade Regensburg, na Bavária. Na volta, na casa do Karlsruher, outro empate, desta vez por 2 a 2, placar que classificou o “The Jahn” pelos gols marcados no campo do adversário.

Na foto aí de baixo, o meio-campista Tobias Schweinsteiger, irmão mais velho do famoso Bastian Schweinsteiger, do Bayern de Munique, comemora o acesso do Regensburg. Será que teremos um duelo entre os irmãos na temporada 2013/2014?

Tobias Schweinsteiger, irmão do Bastian

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 9 de maio de 2012 Bundesliga | 14:17

Dados, números e curiosidades da Bundesliga que acabou

Compartilhe: Twitter

A Bundesliga acabou no último fim de semana, mas ainda dá tempo de colocar aqui alguns números e dados interessantes sobre a competição, né? Claro que dá. Mas antes, queria compartilhar uma ilustração que o leitor Eduardo Alves me mandou por e-mail. É sobre o campeão Borussia Dortmund. Ficou bem bacana, dá até para usar como papel de parede.

Clique e amplie no tamanho completo

Agora sim, vamos aos números e curiosidades:

DADOS GERAIS

Bayern deu a maior goleada

Foram 306 jogos disputados e 875 gols anotados – média de 2,86 por partida. Os mandantes venceram 139 vezes (45,4%), enquanto os visitantes triunfaram em 88 jogos (28,8%). Ainda aconteceram 79 empates (25,8%).

O resultado mais comum foi o 1 x 1, que aconteceu em 36 jogos.

Os jogos que tiveram mais gols na temporada foram três: Werder Bremen 5 x 3 Freiburg, Bayern de Munique 7 x 1 Hoffenheim e Borussia Dortmund 4 x 4 Stuttgart. Oito gols em cada duelo. E o Bayern de Munique é o dono das duas maiores goleadas em casa e fora de casa: 7 a 0 sobre Freiburg, na Allianz Arena, e 6 a 0 sobre o Hertha, em Berlim.

Mais da metade dos jogadores da Bundesliga foram alemães, claro – 264 atletas, o equivalente a 51,4%. O restante é procedente de 62 países diferentes. Áustria e Brasil aparecem logo na sequência com 17 jogadores (3,3%), seguidos por República Tcheca e Croácia, com 13 atletas cada (2,5%).

Florian Meyer, Felix Brych e Wolfgang Stark foram os árbitros que mais apitaram jogos na competição: 19 cada um. Já Manuel Gräfe foi o juiz que mais distribuiu cartões amarelos, num total de 85 e média de 5 por jogo. O árbitro Peter Sippel foi o que mais expulsou atletas: 7 vermelhos.

EQUIPES

Hertha foi o time mais indisciplinado

A equipe mais indisciplinada foi o Hertha Berlim, que levou 74 cartões amarelos e 8 vermelhos. Kaiserslautern e Hoffenheim aparecem logo depois, com 72 amarelos cada. O Kaiserslautern, porém, teve uma expulsão a mais que Hoffe: 4 a 3.

O Bayern de Munique liderou as estatísticas de gols marcados nos primeiros 15 minutos. Foram 14 tentos neste espaço de tempo. Depois vem o Mainz, que fez 12. Já dos 30 aos 45 minutos do segundo tempo, o Stuttgart foi quem mais marcou: 19 gols nesse período dos jogos. Depois vem o Borussia Dortmund, com 18.

Schalke e Werder Bremen conseguiram virar cinco jogos que saíram atrás do marcador, liderando este quesito.

Dos 18 times do torneio, apenas cinco fizeram gols já nos acréscimos: Bayern de Munique (2), Augsburg, Freiburg, Bayer Leverkusen e Hertha Berlim.

Agora, falando de gols sofridos, o Kaiserslautern foi o time mais vazado nos primeiros 15 minutos: 13 gols. E nos 15 minutos finais, a equipe que mais levou gols foi o Colônia, com 16 tentos contra sua meta. Cinco times levaram gols nos acréscimos, sendo que o Werder Bremen tomou dois depois do tempo regulamentar. Os outros são o Hoffenheim, Colônia, Wolfsburg e Stuttgart.

JOGADORES

Arango atuou em todos os jogos

Oito jogadores atuaram em todas as 34 rodadas do campeonato: Lewandowski (Dortmund), Kraft (Hertha), Schäfer (Wolfsburg), Arango e ter Stegen (Borussia M’gladbach), Simons (Nuremberg), Ulreich (Stuttgart) e Zieler (Hannover). Desses, os goleiros Ulreich, ter Stegen e Zieler jogaram todos os minutos dos seus times e não foram substituídos.

O volante Jermaine Jones foi o mais indisciplinado da Bundesliga, levando 13 amarelos. Sokratis Papastathopoulos, do Werder, e Andreas Beck, do Hoffenheim, também levaram 13 advertências no total. E apenas um jogador levou mais de um cartão vermelho na competição. Miso Brecko, do Colônia, foi expulso duas vezes.

Huntelaar, do Schalke, foi o jogador que liderou o quesito “dois gols por jogo”. Em sete jogos ele balançou as redes duas vezes. Já no quesito “três gols por jogo”, Mario Gomez, do Bayern de Munique, foi o único atleta que conseguiu dois “hat-tricks”. E foi o único também que fez 4 gols na mesma partida.

Perisic, do Dortmund, e Reisinger, do Freiburg, foram os atletas que mais entraram no decorrer das partidas quando começaram como reservas. Ambos participaram de 20 jogos nessas condições.

Ainda falando de jogadores que começaram os jogos como suplentes, Arnautovic, do Werder, Robben, do Bayern, Perisic, do Dortmund, e Choupo-Moting, do Mainz, são os artilheiros dos reservas. Eles fizeram três gols cada depois que saíram do banco.

Unnerstall, gigante e pesado

Lukas Podolski bem que tentou salvar o Colônia do rebaixamento. Ele é o jogador que tem a melhor porcentagem de gols dentro do próprio time, com 46% – quase metade dos tentos do Köln. Huntelaar, artilheiro da Bundesliga, fez 39% dos gols do Schalke e é o segundo colocado neste dado.

Unnerstall, goleiro do Schalke, foi o jogador mais alto e mais pesado do campeonato. Ele tem 1,98m e pesa 100 kg. A altura dele é a mesma de Naldo, zagueiro do Werder, mas o brasileiro pesa menos. Por falar nisso, Orozco, do Wolfsburg, foi o jogador mais leve de todos, com apenas 55 kg. O colombiano também foi o  mais baixinho, 1,64m.

O atleta mais novo que entrou em campo na temporada foi Pascal Itter, do Nuremberg. Ele tem apenas 16 anos de idade. Em contrapartida, Lenz, do Wolfsburg, e Butt, do Bayern, foram os mais velhos a jogar. Ambos têm 37 anos nas costas.

E o mais feio? Ribéry? Huntelaar? Owomoyela? Mario Gomez?

Lembrou de algum outro dado legal?
Coloque aí nos comentários.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,